Você sempre soube!

Faz tempo que o termo “política é para políticos” acabou. Seja por meio das mídias de massa tradicionais, conversas nos bares e, sobretudo, redes sociais, as pessoas estão mais interessadas pelos assuntos que ecoam das “quatro paredes” de Brasília. Esta aproximação com o tema fortalece a opinião pública, tornando-a mais crítica diante das decisões políticas do país.

Para entendermos esta mudança precisamos colocar aqui o que é a atitude ética e a atitude política. Na ética, o indivíduo toma decisões que julga importante para si, mas ele não precisa convencer o grupo. Na política, este mesmo indivíduo precisa usar o convencimento direcionado ao grupo para que todos possam decidir o melhor a ser seguido e por períodos maiores de tempo. Agora estes dois conceitos estão cada vez mais próximos, fazendo com que o “ser político” passe a entender o contexto de forma mais equilibrada e com crivo apurado diante das decisões.

Isto prova que a política pode acontecer de forma natural e para todos. Mas é preciso estar preparado, atento a tudo e utilizar as informações de forma convincente. Isto oferece o maior e mais moderno poder da atualidade: o conhecimento. Mas não o conhecimento comum, mas o que provoca, questiona, inquieta. O conhecimento que ultrapassa o superficial e mergulha no que é ser humano; que não precisa chegar a um ponto e sim descobrir que há o contraponto diante desta troca necessária de experiência. E a culpa de tudo isso é sua, que está em constante evolução, buscando sempre aprender, compartilhar e congratular em grupo as conquistas.