Frente Parlamentar de Serviços indica convergência com proposta do IUF

Em reunião realizada nesta segunda (12/7), Hélzio Mascarenhas, representando o presidente da Frente Parlamentar do Setor de Serviços, deputado Laércio Oliveira, manifestou que há convergências com a proposta do Imposto Único Federal (IUF).

“Posso dizer que há muito interesse”

Hélzio Mascarenhas

Reinaldo Nascimento, falando em nome do presidente nacional do PSL, deputado Luciano Bivar, explicou que o modelo do IUF tem como um dos pilares a desoneração da folha de pagamentos, que é o principal dispêndio para fornecedores de serviços. Edison Costa, presidente da Associação Nacional das Empresas de Serviços completou, calculando que a proposta de substituir os tributos federais por uma alíquota de 1,18% nas operações financeiras,

“reduz em cerca de 60% dos custos dos serviços. Para nós, folha de pagamentos é insumo, que o IVA (sigla para Imposto por Valor Agregado) falha em não considerar”.

Reinaldo Nascimento

Estima-se que cerca de 56% dos bens manufaturados na Europa são ‘servicificados’, caminho que vem sendo trilhado pelas principais economias mundiais, inclusive o Brasil. O IUF se apresenta como proposta adequada a era da economia de serviços, que já é uma realidade no mundo.

O evento remoto contou com a presença de representantes de 9 entidades, e nova reunião do Índigo com a Frente Parlamentar do Setor de Serviços definirá os próximos passos da parceria, que pretende defender a proposta do novo sistema tributário para o Brasil.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *