Boletim Webinar – 20/08/2021

A segurança pública foi tema do quarto dia do 1º Ciclo de Diálogos Brasil Melhor, promovido pelo ÍNDIGO. Com a presença do deputado federal Felício Laterça e estadual Fernando Francischini e do professor e especialista em segurança pública, Dr. Marcus Neves, o diálogo expôs os principais focos a serem tratados pelo país na busca de uma sociedade mais segura.

O Deputado Felício Laterça (PSL-RJ) mostrou o complexo quadro da segurança pública, uma das principais mazelas da sociedade brasileira, que vive há décadas num dos mais violentos países do mundo. Laterça, que é delegado da Polícia Federal, expôs que a segurança pública vai bem além da força policial, e ressalta que “segurança começa dentro de casa, na família, na escola, com educação da sociedade. Onde não tem emprego e oportunidades, há violência”.

O Deputado acrescentou que o sistema da segurança pública não funciona sem os demais sistemas, como o parlamento e a justiça, e alerta que o Sistema Único de Segurança Pública não obteve nenhum avanço desde 2018. “Hoje temos 27 bancos de dados diferentes, um em cada estado. O cidadão que quiser, tira um RG hoje no Rio de Janeiro e outra amanhã em Tocantins. Isso dificulta a inteligência policial e a aplicação das leis”.

Complementando a fala do deputado, o professor Marcus Neves acende o debate sobre as condições de trabalho das forças de segurança, e afirma que “o papel das polícias é o de aplicação da lei penal, e hoje o policial convive com insegurança jurídica para aplicar a lei. Precisamos de sintonia entre o Ministério Público e o delegado de polícia”. Marcus Neves defende ainda a unificação das polícias civis e militares, “é assim no mundo todo, onde o policial tem um plano de carreira estruturado, podendo chegar até mesmo ao comando de sua instituição”.

O Deputado Estadual Fernando Francischini seguiu a mesma linha e, com a experiência de dois mandatos na Câmara dos Deputados, avalia que o parlamento precisa realmente dar mais importância ao tema da segurança. “Assim como educação e saúde, a segurança pública precisa de investimento e, hoje, não há uma fonte de receita nacional para a segurança. Dependemos de cada um dos estados”, afirmou Francischini, que conclui: “As polícias precisam de equipamentos e treinamento, e não adianta falarmos de aumento da pena ou da redução de maioridade penal, se as que estão aí não são cumpridas na integralidade. O trabalho da polícia precisa de respaldo”, concluiu. Na agenda do Brasil Melhor desta sexta (20/8), o tema será “Como gerar renda no mundo que já mudou”, com a participação de José Pastore, Marcos Cintra, André Perfeito, Rafael Minatogawa e Wilson Nobre.

Confira o 4º vídeo da sério acessando o link a seguir:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *